domingo, 9 de janeiro de 2011

Domingo é dia de missa


Acordo cedo todos os dias da semana. Inclusive domingo. Acordo sempre um pouco antes do sol nascer, nunca por obrigação. Eu vim assim, com um relógio biológico que me desperta para o dia.

A casa ainda está em silêncio e a cidade também. Subo até o terraço e vejo o sol nascer bem quentinho atrás do Pão de Açúcar. Saúdo o astro rei. Gosto de reis: rei pelé, rei roberto carlos, rei charles (ooops Ray Charles, rei das selvas, rei momo. Aproveito o silêncio da manhã e a força do sol para organizar meu domingo.

Vou a missa. Pronto! Está decidido!
Tomo café da manhã e faço o da Miss 15, que viaja para a Disney na terça-feira e vai nos deixar com saudades.
No caminho para a Igreja de Santa Cecília e São Pio N (nunca me lembro o número do Pio se é X, XI ou XII  - com todo o respeito- é claro!)
Eu ia dizendo... no caminho vou pisando em algumas folhas secas, o barulhinho me agrada. O vento vai levantando as folhas e o cheiro daquela arvore das folhas e do fruto ( uma manguinha mínima) me levam correndo para a casa da minha avó.
Respiro fundo, o vento me abraça e eu ouço a vovó
 - Venha até aqui minha russinha?
Uma lágrima escorre e o vento leva minha avó de volta como trouxe.
Subo a escadaria da igreja, a missa ainda não começou, mas a tripulação já está a postos:
2 coroinhas gordinhos com camisolão bege e gola de cetim vermelho, três cantoras uma branca, uma russa, uma preta, 2 ajudantes com camisolão branco bem fininho. E o sacerdote com camisolão branco de cambraia de algodão com uma encharpe (provavelmente bordada por alguma beata) linda toda colorida em tons pastéis.
Sento-me no primeiro banco que não tem ninguém ainda. De repente uma senhora gordota de conjunto de malha salmão vem andando na minha direção e pede que eu leia.
Nem deixei a senhora terminar o pedido, não fiquei sabendo o que era para ler. Interrompi logo:
- Não, é melhor não ler. Desculpa. Sou muito tímida e vou gaguejar.
 Ela então pede a agora minha vizinha no banco, que aceita e que na hora h lê muito bem.
Reparo a missa toda nos coroinhas, em especial no gordinho mais alto.
Garoto esperto está ligado em tudo. Se cai um papel aponta. Sussurra algumas vezes para alguém avisando de alguma coisa. Eu sismo que o coroa gordinho, digo o coroinha gordo está tomando conta de mim e dos outros fiéis também.
Me ajeito no banco, o menino olhando. Erro a resposta do corações ao alto, o guri olhando. E quando estou cantando então: o menino não tira os olhos de mim. A cada nota desafinada eu olho e lá está ele: olho no olho. Ou será a cada nota que eu acerto e não desafino?!

BOM DOMINGO!!!

2 comentários:

Chica disse...

Tive que rir imaginando essa cena numa missa.... beijos e lindo domingo..chica

Tertúlias... disse...

Voce me levou, depois do teu café-da-manha e da aurora atrás do pao de acicar, no teu caminho para a igreja, a manguinha, a vovó... (me emocionei) e daí em diante os cheiros de uma igreja que nao conheco, a cara deste coroinha que gostaria de conhecer... Querida, quando falo que voce tem um talento imenso para nos contar (boas) estórias, nao estou exagerando nao. Nao é coisa de amigo nao! É de um admirador deste teu maravilhoso talento - cheio de uma meiguice que faz um bem.... Viva Pacoca!!!!!!!!!