sábado, 10 de outubro de 2009

Gentilezas e delicadezas


Gosto muito dos meus poucos leitores. Less is really more. São sempre delicados nos comentários, mesmo que não tenham tempo, não entendam ou não concordem. Meus leitores, são antes de tudo pessoas educadas e sensíveis. Porque estou dizendo isto?
Porque andei refletindo, a partir de duas, aparentemente pequenas, coisas que me aconteceram esta semana.

Precisei fazer um jejum de 12 horas para um exame de perfil lipídico. Já prevendo o resultado e todas as proibições que se sucederiam, assim que os médicos vissem o que minha barriga já deixa transparecer há tempos, fui me despedir da vida boa. De agora em diante vou ter que levar a vida saudável.

Tem gente que não gosta de despedidas, eu gosto. Mas tem que ser em grande estilo. E por isso resolvi terminar meu jejum com um nada mais, nada menos que um croissant. Era uma quinta-feira de manhãzinha, eu não tinha pressa para nada e fui ao café que eu gosto aqui mesmo em botafogo.

Quando entrei no café, saía uma conhecida minha. No local que é bem pequeno, não havia freguês. Qual carioca come croissant no café da manhã? Os que comem, o fazem escondido, se bem que a barriga acaba delatando os inocentes.

A atendente do café juntava umas mesas para o que parecia ser uma comemoração; a minha conhecida retornou com umas amigas e de costas para mim disse à atendente que separasse as mesas que ela não se sentaria ali. Foi sentar-se com mais três amigas do outro lado, deixando patente que não queria que eu estivesse por perto. Eu tomei meu suco de laranjas, comi meu croissant com queijo minas, querendo desaparecer. Achei uma indelicadeza, e até mesmo um pouco assintosa a atitude da conhecida. Tenho certeza que se ela fosse um pouquinho mais bem educada, não deixaria que eu me sentisse tão mal por estar ali.

No dia anterior tinha sido o aniversário de uma sobrinha do marido. Ele tinha me pedido que o esperasse chegar do trabalho para darmos os parabéns. O marido chegou tarde e eu já estava com tanto sono que esqueci de ligar. Nesta mesma quinta-feira, não querendo que o aniversário da sobrinha passasse em branco e sabendo da preocupação do tio em demonstrar afeto a sobrinha, mesmo que anualmente, resolvi ligar. Disse as coisas de praxe,com é de praxe, dizer bom dia, ou boa noite, ou obrigada.

Disse a menina ( que devia estar completando umas quarenta primaveras) que o tio estava no trabalho e que eu não sei se chegaria a tempo de falar com ela. Ao que ela respondeu: - Não precisa, já está falado.

Tenho certeza que nos dois casos as pessoas não tiveram intenção nenhuma de serem indelicadas, mas o dr. Freud não está tão certo assim.Também tenho certeza que se elas tivessem um pouquinho mais de educação teriam sido bem mais gentis.

Sábado de muita chuva, na cidade sede dos jogos olímpicos de 2016. Isto se sobrevivermos até lá. Aqui no Rio não é preciso nenhum tsunami para que a água provoque verdadeiras tragédias na vida do carioca.

6 comentários:

Anônimo disse...

Olá, Márcia
é a primeira vez que escrevo, mas não a primeira em que leio o que você escreve. Veja só, sei até seu nome e assim ouso me dirigir a você. Se bem que adoro paçoca (o docinho de amendoim)!
Cheguei a você pelo blog av.copacabana, em que pouquíssimo escrevi. Confesso que fui atraída num primeiro momento pela escrita de uma dona de casa. Como assim? Eu que não costumo ser preconceituosa, deparei-me com um preconceitozinho sórdido que me dizia que donas de casa não seriam pessoas interessantes. Ora, ora, dou minha mão à palmatória. Você é muito interessante, sua escrita é muito boa e sempre que tenho tempo não deixo de acompanhá-la.
O assunto de hoje, coincidentemente veio ao encontro do que há dois ou três dias comentei com pessoa amiga: a falta de delicadeza. Lembrei-me de uma crônica de Affonso Romano de Sant'Anna, em tempos que ele escrevia no Globo. Prometi a essa minha amiga achar a tal crônica sobre delicadeza. Se interessar a você, quando achá-la, poderei lhe enviar, também.
Por último, o fato de não ser uma blogueira me inibe um pouco, pois noto que blogueiros se comunicam entre si. Eu faço parte do MSB (Movimento dos sem Blog), mas juro a você que não faria nunca o que os companheiros dos MST andam fazendo, destruindo sítios alheios. Eu quero mais é ver (bons)blogs frutificando.
Cris

tertulías disse...

Minha querida, será que as pessoas sao conscientes da grande falta de tato delas? Espero até que nao... porque se sao conscientes desta falta de gentileza ao próximo seria até pior... como se diz: menos é mais... também adoro meus "tertuliadores" pois sao todos tao simpáticos, educados e amáveis! Long live Politeness! Nao é? Um lindo domingo... Madrugou hoje? :-)) (Porque eu pensava que voce mora no Leblon? Nao sei... ). Quando estou no Rio estou na casa de minha mae em Copacabana... aí voce terá que ir comer um croissant comigo, OK? :-))

Marcos Dhotta disse...

Caríssima!!!

Pertinente seu comentário no blog do Jôka... Se fossemos desistir de blogar por falta de comentários estaríamos fritos, não? Sempre te vejo por lá...Daí resolví visitar-te. E que bom que teu espaço tem um pouco de tudo. Dá para passear bastante por cá. Abraços

Jôka P. disse...

Olha a querida leitora e nossa amiga Cris aqui acima, com uma mensagem inteligente e carinhosa, a cara dela! E o Ricardo e o Marcos, vindos de pontos tão diferentes do nosso planeta! ADORO esses encontros, e é isso que me impulsiona a manter meu blog, ainda que aos trancos e barrancos...
Um beijo e boa dieta pra você.
Sei perfeitamente bem o quanto isso é chato, difícil e necessário.

Maria Augusta disse...

Paçoca, eu acho que as pessoas estão meio "blindadas", perderam a sensibilidade em relação aos sentimentos dos outros...ou então somos nós que somos sensíveis demais. Eu sempre me preocupo em não magoar as pessoas, e às vezes me dizem que esquento a cabeça à toa...não sei.
Te desejo "bon courage" para a dieta, como disse o Jôka é chato, mas necessário.
Um grande beijo.

Eduardo P.L disse...

Paçoca,

como meu O Ultimo Blog era o primeiro inscrito na BlogGincana, coube a ele cumprir sua tarefa/post com o de nº76 que era o último!!! Que sorte a minha!!
Parabéns pelo seu texto, suas crônicas ( ou cronicas!!! srsrs) e seu blog! A qualidade de seus leitores ( e comentaristas) é muito mais importante que um número maior, mas....

Bjs
Foi um grande prazer estar por algum tempo lendo seus posts!